BRASIL, Sudeste, NITEROI, ICARAI, Mulher, de 20 a 25 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Cinema e vídeo
ICQ - 138820588

 


 

 03/10/2004 a 09/10/2004
 29/08/2004 a 04/09/2004
 22/08/2004 a 28/08/2004
 15/08/2004 a 21/08/2004
 08/08/2004 a 14/08/2004
 01/08/2004 a 07/08/2004
 25/07/2004 a 31/07/2004
 18/07/2004 a 24/07/2004



 UOL - O melhor conteúdo
 Site oficial
 sobre música
 Página pessoal de Jorge Lucio de Campos
 Blog pessoal de Eduardo Salustiano
 Edição limitada
 Sandra Marcia Enes de Campos



 Vote agora!


 
Visitante número:
 
Informações sobre Barbara Cartland




Oi gente! Hoje vou falar de uma história que fiz quando adolescente. Meu sonho era ser uma escritora... mas não uma escritora qualquer. Queria ser do tipo da Barbara Cartland. Por isso, investi em histórias na época. O nome da história que fiz se intitulava: Um encontro para sempre. Os personagens: Lucy e Devin. Era a história de uma enfermeira que adota um bebê rejeitado pela mãe, ainda no hospital. Depois que muda de cidade, conhece Devin, o diretor do hospital em que trabalha. Ela se apaixona por ele perdidamente, porém ele é noivo. Mas por trás desse noivado de esconde um mistério... e Lucy sente ser seu dever salvá-lo de um casamento sem amor. Reconheço ser muito bobo, mas eu o escrevi há muito tempo atrás. Claro que demorei a perceber que esse tipo de história não fazia parte da vida das pessoas... eu digo o tipo de trabalho feito pela Barbara. Suas histórias são por demais lindas e inocentes... e é tudo o precisamos nesse momento, porém não é a nossa realidade! Acho que é por isso não conseguimos mais achar com facilidade seus livros... ninguém se interessa por publicá-los. Já pensei em mandar uma carta para a Editora Nova Cultural e pedi para que editem novamente seus livros, porém não sei se vai ser produtivo para eles (infelizmente tudo hoje em dia gira em torno do capitalismo!). Será que existem muitos fãs de Barbara Cartland por aí? Fica a pergunta!

Escrito por Nathalia E. C. às 23h49
[] [envie esta mensagem
]



Ana, realmente eu esqueci do título do duque! Que falta de atenção a minha! Vou escrever hoje rápido porque estou sem tempo, mas prometo melhorar no final de semana!

O título de duque vem da palavra latina "dux" (comandante) e é o título mais alto depois de príncipe. Na Inglaterra há poucos duques, fora os da família real, cujos filhos tem os títulos de diques reais. Originalmente o duque era o comandante numa batalha e às vezes também um governante.O primeiro duque inglês foi o Príncipe Negro, o filho mais velho de Eduardo III, que se tornou duque na Cornuália em 1337.No Brasil, apenas Luís Alves de Lima e Silva (Duque de Caxias) recebeu o título de duque.



Escrito por Nathalia E. C. às 16h47
[] [envie esta mensagem
]



1925- Estréia de sua primeira peça após ter ficado em cartaz por Lord Chamberlain, chamado Blood money (Dinheiro sangrento). Foi apresentado no Palácio de Buckingham ao Rei George V e Rainha Mary, pela sua tia, a honorável Senhora Alfred maitland.

1927- Casa-se com Alexander McCorquodale.

1928- Apresentada a Corte pela tia de seu marido, Lady Horne, esposa de Lord Horne de Stirkoke, que comandou o primeiro exército.

1929- Sua filha Raine nasce.



Escrito por Nathalia E. C. às 23h12
[] [envie esta mensagem
]



Hoje escolhi falar sobre um tema que mexe com muitos casais... o ciúme. É um sentimento muito interessante e se não for controlado e bem trabalhado, pode virar doença. Na verdade fiquei pensando nisso por causa de uma certa situação que vivi hoje na rua. Já falei para vocês que tenho um namorado chamado Marcio, né? Pois é, estava eu na padaria com ele hoje comprando um pequeno lanche, quando surge um casal. Ele estava na geladeira dos picolés. A menina estava com um short muito pequeno... nem preciso de maiores detalhes! Pois bem, virei para o Marcio e comentei sobre o fato. Ele ficou meio indignado com isso e me respondeu o seguinte, já na fila do caixa: "Se você saísse com um short desses, arrumaria uma tremenda confusão comigo! Vê se pode, todos olhariam para você!" Eu achei engraçado para dizer a verdade... Vou explicar o porquê: Marcio raramente demonstra qualquer tipo de cíume (fora o necessário, claro). Acho que em  qualquer relação, na qual um gosta do outro, há de haver um pouco desse sentimento... e é o normal mesmo. Afinal quem tem ciúme gosta! Claro que estou me referindo há um ciúme normal, não obsessivo! Um sentimento que aparece quando a gente se importa com a pessoa do lado... que quer preservar ela para você mesmo... Bom... é nessas pequenas coisas que me confirmam as palavras dele (Marcio) quando diz que me ama! Marcio, sei que você ler isso... e por isso, hoje, especialmente, quero dizer para você o quanto te amo e o quanto fiquei feliz hoje! Beijos para você...

Por hoje é só... mil beijos, gente!

 



Escrito por Nathalia E. C. às 22h19
[] [envie esta mensagem
]



[ ver mensagens anteriores ]